Duas palavrinhas - Inclusão Social


Ultimamente tenho refletido muito a respeito de inserção da PCD – Pessoa com deficiência no mercado de trabalho visto que fiquei desempregada recentemente em razão da falência da Associação a qual eu trabalhava e das dificuldades e imposições que as empresas encontram na hora de contratarem um PCD.

Grandes avanços tem ocorrido para que nós PCDs possamos trabalhar com dignidade, dentre eles o transporte público e as arquiteturas adaptadas (esta última nem sempre). Graças, a duas palavrinhas que está cada vez mais presente entre as pessoas – INCLUSÃO SOCIAL.

A lei 8213 conhecida como a “lei de cotas” para PCDS que estabelece a reserva de vagas de dois a cinco por cento para as empresas com cem ou mais funcionários é um avanço, mais ainda está longe de ser uma solução.

Engana-se quem pensa que só os PCDs são discriminados no trabalho. Ainda existe uma segregação das minorias, sejam eles cadeirantes, surdos, cegos, os homosexuais, negros e ainda os HIV positivo.

A inclusão social nos remete à palavra diversidade, mais caminhamos a passos lentos quando somos chamados para um processo de seleção. Existe ainda uma delimitação quanto ao grau de deficiência das pessoas, quanto menor ou menos visível for o tipo de deficiência melhor na visão dos contratantes. Eles se esquecem do mais importante que é capacidade em si da pessoa em seleção.

A deficiência vem antes da pessoa ao passo que deveria ser um conjunto, a começar pelo ser humano com suas capacidades e habilidades para o cargo disputado.

Além da lei de cotas precisa-se de um conjunto de ações afim de que o PCD possa de fato ser encaminhado ao mercado de trabalho. Precisamos de pessoas qualificadas com a sensibilidade para que possam reconhecer nossas habilidades e necessidades individuais.

Navegando pela Net encontrei uma Campanha do MPT – Ministério Público do Trabalho/RS e a empresa Puras que diz o seguinte:

“Trabalho não tolera preconceito porque não depende de cor, sexo, religião, orientação sexual ou deficiências. O trabalhador e o seu trabalho é o que difere sua empresa dos concorrentes. Muita gente sabe disso, mas poucos realmente valorizam as competências, a força e a energia de quem é capaz. Lembre-se disso na hora de abrir suas portas para um profissional. Diversidade é isso! Pessoas diferentes umas das outras, mas que juntas podem desempenhar um grande papel na sociedade”.

Nessa Campanha a chamada direta é “E NA SUA EMPRESA, TEM ESPAÇO PARA MIM” – “busca atingir principalmente o empresariado e executivos, pois os convoca à reflexão sobre o assunto.

Vale o potencial de cada um, sua formação profissional e o desejo de contribuir para o desempenho de ‘sua’ empresa”.

Comentários

  1. Elaine, Boa tarde !

    Sou do SENAC e estamos fazendo um trabalho sobre pessoas com deficiencia física, adoramos o seu blog e gostariamos muito que nos concedesse uma entrevista, ela seria muito importante para nós !

    Caso queira e possa nos ajudar peço que entre em contato por nosso e-mail inclusãosocialdf@hotmail.com

    Desde já agradeço a atenção e peço que nos ajude seria muito importante !!!

    Obrigada,
    Turma 16 SENAC

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    será um prazer poder colaborar com vocês. Como seria a entrevista? Peço que especifique melhor através do meu email, echieppe@hotmail.com. É muito gratificante saber que o blog está alcançando pessoas como vocês que estudam a nossa causa afinal, necessitamos ver cada vez mais que a INCLUSÃO SOCIAL aconteça de fato, no dia a dia. Necessitamos que as pessoas acreditem no nosso potencial, porque o que vejo, é que elas mascaram o real valor da palavra inclusão. Necessitamos de oportunidades e posso te garantir que elas são poucas, tanto no trabalho como em especializações, cursos, etc, isso porque muitas vezes existe uma necessidade de adaptação às condições físicas do deficiente. Podemos conversar mais via email. Aguardo contato. Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Olá, somos estudantes do curso de Administração de empresas da FIJ de Jaú-SP, e estamos fazendo um trabalho sobre inclusão social no mercado de trabalho, gostaria de saber se vc pode nos dar uma forcinha para esse trabalho

    Aguardamos retorno

    Obrigada

    ResponderExcluir
  4. Olá Natália, posso sim com maior prazer. Se quiser entrar em contato meu email é echieppe@hotmail.com. Abçs!

    ResponderExcluir
  5. Elaine, muito bom seu artigo e seu blog! Parabéns!!!

    Sou proprietário do clube do celular premiado e estamos convidando PPDs a conhecer (e trabalhar em casa) em nosso projeto de fidelidade e incentivo que oferece beneficios na área de telefonia móvel para os brasileiros que pagam uma tarifa altíssima de impostos sobre telefone celular!

    Acesse www.clubedocelularpremiado.com.br e conheça!!!

    Boas Festas e um própsero ano novo!

    Sucessos
    Paulo Zambroza

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pessoas com deficiência x sexo

Devotees

Ser cadeirante...