Pular para o conteúdo principal

Tecnologia Assistiva


Hoje quero falar sobre TECNOLOGIA ASSISTIVA (TA). Este "palavrão" é um termo ainda novo que diz respeito aos recursos adquiridos pelos deficientes e pessoas delimitadas pelo envelhecimento, para que possam exercer uma maior autonomia sobre si mesmos. 

Esta Tecnologia visa facilitar o cotidiano das pessoas com deficiência nos transportes com os veículos adaptados, na alimentação com produtos para adaptação no manuseio de talheres e copos, na comunicação da linguagem com os aparelhos auditivos, na utilização do celular através de mensagens e no uso da internet com os computadores e seus softwares. Estes são apenas alguns exemplos de todos e quaisquer equipamentos, produtos e sistemas que possam aumentar, manter ou devolver as capacidades funcionais da pessoa com deficiência.

Temos uma infinidade de produtos especiais além de outros recursos oferecidos no mercado. Isso contribui com o deficiênte a medida que concede uma independência dos seus afazeres no dia-a-dia. Sei que a maioria destes equipamentos e sistemas tem um custo elevado e não é concedido pelo Governo. Mas existem opções de um mesmo produto no mercado, o que pode render no bolso na hora da compra. Vale a pena investir na qualidade de vida mesmo porque melhora tudo até a auto-estima.

Fiquei sabendo ainda, na minha aventurança de navegação pelos blogs, que tem gente fazendo empréstimos desses materiais pra quem não tem condições de comprar. Um exemplo de como fazer, apoiar, atuar e até copiar essa idéia aqui no Brasil está no blog Tetraplégicos do Eduardo Jorge lá de Portugal.

Resumindo, a Tecnologia Assistiva é um meio de inclusão social ao passo que proporciona as pessoas com necessidades especiais um melhor desempenho de suas funções sejam elas nas atividades pessoais ou profissionais.

A palavra de hoje é:
(Como gosto muito das PALAVRAS então pra cada post vou retirar uma do Dicionário Michaelis que me chame atenção ou que vier a cabeça e descrever o significado. Essa palavra pode ou não fazer sentido com o que foi publicado. A idéia é "palavrear" e transmitir de alguma forma uma sensação ou reação a quem ler)

Noctâmbulo - "Que anda de noite; noctívago; sonâmbulo.








Comentários

  1. Nossa, adorei o seu blog. Parabéns! *-*

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga...em dezembro apresentei meu TCC (conclusão da especialização) exatamente neste assunto: Tecnologias Assistivas na Escola Inclusão. Realmente é algo ainda novo em nossa sociedade, por isso faz-se necessário divulgarmos e exigir que as TAs cheguem a todos que precisam.
    Muito bom o post. Adorei. Penso em fazer meu mestrado também nesta área.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. oi amei mais uma vez o mimo e por ter lembrado de mim, menina é tão bom quando vemos a tecnologia a serviço do bem e da melhoria da vida... seu blog como sempre dando show bjs

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, querida amiga Laine.

    A medicina tem avançado muito, e a tecnologia junto, vem trazendo muita esperança e conforto concreto para quem precisa.
    É tão bom ver essa evolução que trás qualidade de vida... Graças à Deus.
    Que continue assim.
    Desejo-lhe muita saúde, paz, alegrias e progresso.

    Beijos no coração.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ser cadeirante...

O texto abaixo está circulando na internet e achei pertinente postar aqui. É fato e muitas pessoas desconhecem o assunto, ás vezes por não conviverem com um cadeirante e não saberem lidar com uma situação, outras por ignorância, e a maior parte por descaso e desrespeito do próprio Estado de oferecer uma estrutura adequada para que a gente possa viver com mais dignidade. Boa leitura!   Ser cadeirante é ter o poder de emudecer as pessoas quando você passa… Ser cadeirante é não conseguir passar despercebi­do, mesmo quando você quer sumir! E ser completamente ignorado quando existe um andante ao seu lado. E isso não faz sentido, as pernas e os braços podem não estar funcionando bem, mas o resto está!

Ser cadeirante é amar ele­vadores e rampas e detestar escadas… Tapetes? Só se fo­rem voadores, por favor! Ser cadeirante é andar de ônibus e se sentir como um “Power Ranger” a diferença é que você chega ao ponto e diz: “é hora de MOFAR”.


Ser cadeirante é ter al­guém falando com você como se você…

Pessoas com deficiência x sexo

Pessoas, encontrei o texto abaixo e achei bem informativo. Quando o assunto é pessoas com deficiência e sexo ainda existe muito tabu. Ao meu ver o ponto chave é a família. Na maior parte dos casos as famílias tentam superproteger seus filhos afastando-os da vivência plenados seus sentimentos simplemente ignorando-os.

Não falar no assunto é a melhor forma de proteção, certo? Errado. É preciso sim orientar, conversar e assimilar as necessidades de cada pessoa com deficiência, mas ignorar que deficiente não tem sentimentos, não tem desejos, que deficiente não precisa se relacionar afetivamente, não é a melhor forma de tratar o assunto. 

Não somos bonecos de porcelana, que não podem sofrer, que não podem passar por situações difíceis, que não podem se quebrar, ficar em pedaços, em frangalhos. Claro que não queremos isso, mas faz parte. Somos iguais a qualquer outra pessoa e por isso se situações difíceis surgirem é a prova que estamos vivendo, perdendo de um lado e aprendendo do outro, ou …

Devotees

Descobri o termo em uma comunidade do orkut e fiquei curiosa para saber mais a respeito. Passei a ler artigos, blogs e afins, além de discutir o assunto com alguns devotees via MSN. Ainda serei uma pesquisadora profissional heheehe. Nem sempre reconhecemos um devotee de cara, até porque não vem escrito na testa de ninguém, mas com uma conversa dá pra constatar e tirar algumas conclusões. O que não pode acontecer é nos privarmos de conhecer pessoas que possam nos satisfazer emocionalmente. 
O importante é diferenciarmos a pessoa que é um devotee por apreciar a diversidade humana, que deseja sair do óbvio, do certinho, do convencional, para o devotee patológico que só tem olhos e tesão para a deficiência com seus aparatos: cadeira de rodas, muletas e aparelhos ortopédicos. Por tudo que já li cheguei a conclusão que ser um devotee não é doença, a não ser em casos restritos que ultrapassa o bom senso como já disse. No texto abaixo teremos a definição de devotee e suas ramificações com uma …