Pular para o conteúdo principal

Amante

Hoje lembrei de um artigo que recebei por email e gostaria de dividir com vocês porque certamente vai tocar de alguma forma. Uma delícia de texto do Dr. Jorge Bucay com tradução do original "Hay buscarse un Amante" (Para uma boa viagem). Leio sempre que me dá vontade. Segue abaixo: boa leitura.


Muitas pessoas têm um amante e outras gostariam de ter um. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente são essas últimas as que vêem ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia,apatia, pessimismo, crises de choro ou as mais diversas dores. Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança. Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: "Depressão", além da inevitável receita do anti-depressivo do momento. Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que elas não precisam de nenhum anti-depressivo; digo-lhes que elas precisam de um AMANTE! É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu conselho. Há as que pensam: "Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas?!" Há também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não voltam nunca mais. Àquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico o seguinte: AMANTE é "aquilo que nos apaixona". É o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir. O nosso AMANTE é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece a nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida. Às vezes encontramos o nosso amante em nosso parceiro, outras, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis. Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto... Enfim, é "alguém" ou "algo" que nos faz "namorar" a vida e nos afasta dotriste destino de "ir levando". E o que é "ir levando"? Ir levando é ter medo de viver. É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva. Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão de que talvez possamos realizar algo amanhã. Por favor, não se contente com "ir levando"; procure um amante, seja também um amante e um protagonista ... da SUA VIDA... Acredite: o trágico não é morrer; afinal a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de ninguém. O trágico é desistir de viver; por isso, e sem mais delongas, procure um amante ... A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental: "PARA SE ESTAR SATISFEITO, ATIVO E SENTIR-SE JOVEM E FELIZ, É PRECISO NAMORAR A VIDA.

Então:

Pra você que já leu o texto acima digo que um dos meus AMANTES atualmente é este blog - sim, um deles porque tenho alguns outros também hehehehe, como a leitura, o cinema e por aí vai - ele juntamente com todos meus amigos blogueiros me fazem uma pessoa melhor, cada um com sua particularidade na escrita passa com seus comentários - não só pra mim mais a todos que acompanham um pouco dessa louca desvairada que vos fala - amor, carinho, companheirismo, lutas, persistência, saber, cultura, conhecimento, amizade, beleza, ou seja, a vida como ela é. Claro ás vezes com sonhos que transcendem o real que está lá no nosso imaginário e é dividido neste cantinho onde a vida passa a ter um sentido mais amplo o que a deixa mais saborosa. Uma excelente semana a todos.


Comentários

  1. Oiii Laine!!!

    Amei o texto, muito lindo mesmo... Meu amante principal também é meu blog, ele me dá as sensações e momentos incríveis... Precisamos sempre de "Amantes" em nossas vidas, onde eles nos fazem sentir a vida de uma forma diferente, onde os momentos de prazer afloram nossos sentidos... Esse é o sabor da vida, único e sem igual!!!
    Bjinhos!!! =]

    Ps: Peguei o selinho tá!!! hehe

    ResponderExcluir
  2. hmmm adorei o texto, uma otima reflexão para percebemos que precisamos é amar mais... amar para dar sentido a vida. assim como seu blog que já amo de coração, vc sempre nos acolhe com muito amor... bjão

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, querida amiga Laine.

    Adorei o texto. Realmente o que nos faz bem, é estarmos apaixonadas por alguém ou alguma coisa que nos dê prazer.
    Procurar trabalhar no que se gosta é uma delas.

    Um grande abraço.
    Tenha um lindo dia, cheio de paz e alegrias.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia miguxa!
    Passadinha para deixar um xero e uma mensagem.
    Exclua os problemas da mente, valorize as coisas boas que te acontecem durante o dia, a semana...
    Pense nelas...
    espere coisas boas...surpresas agradáveis...
    Faça por onde...
    Lembre-se as vezes é sorte, mas na maioria das vezes é merecimento!
    Te desejo de todo meu coração, um final de semana regadinho de muitas alegrias!

    ResponderExcluir
  5. Laine, só de ver teu sorriso já se percebe a lindeza de pessoa que é!
    Adorei passar por aqui e ler tua postagem...
    Eu também, namoro, eternamente, a VIDA e o meu Pê.
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Que honra L@ine te-la em meu blogg. Mto massa seu espaço... certamente estarei sempre por aqui. Sua fotinho do perfil faz com que seja instantaneo a simpatia por vc e admiração por sua garra. Bjo gde amiga!

    ResponderExcluir
  7. Laine, estar apaixonado pela vida é uma graça que devemos agradecer! E a paixão exige um 'objeto'. Pode ser uma atividade ou uma pessoa. Eu vou além: acho que uma escolha mais acertada ainda é os sonhos comuns com outra pessoa. Sonhar junto! Os sonhos comuns, possíveis e prazerosos manterão a relação e o fogo da paixão.
    Boa postagem, inspiradora.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  8. Tuigue, é isso mesmo. Obrigada!

    Srt. Poulain, é por aí!

    Amapola, eu acredito nisso mesmo.

    Cacau, belas palavras. Valeu!

    Malu, bem vinda!

    Dá, tudo de bom sempre. Curto muito seu blog também!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ser cadeirante...

O texto abaixo está circulando na internet e achei pertinente postar aqui. É fato e muitas pessoas desconhecem o assunto, ás vezes por não conviverem com um cadeirante e não saberem lidar com uma situação, outras por ignorância, e a maior parte por descaso e desrespeito do próprio Estado de oferecer uma estrutura adequada para que a gente possa viver com mais dignidade. Boa leitura!   Ser cadeirante é ter o poder de emudecer as pessoas quando você passa… Ser cadeirante é não conseguir passar despercebi­do, mesmo quando você quer sumir! E ser completamente ignorado quando existe um andante ao seu lado. E isso não faz sentido, as pernas e os braços podem não estar funcionando bem, mas o resto está!

Ser cadeirante é amar ele­vadores e rampas e detestar escadas… Tapetes? Só se fo­rem voadores, por favor! Ser cadeirante é andar de ônibus e se sentir como um “Power Ranger” a diferença é que você chega ao ponto e diz: “é hora de MOFAR”.


Ser cadeirante é ter al­guém falando com você como se você…

Pessoas com deficiência x sexo

Pessoas, encontrei o texto abaixo e achei bem informativo. Quando o assunto é pessoas com deficiência e sexo ainda existe muito tabu. Ao meu ver o ponto chave é a família. Na maior parte dos casos as famílias tentam superproteger seus filhos afastando-os da vivência plenados seus sentimentos simplemente ignorando-os.

Não falar no assunto é a melhor forma de proteção, certo? Errado. É preciso sim orientar, conversar e assimilar as necessidades de cada pessoa com deficiência, mas ignorar que deficiente não tem sentimentos, não tem desejos, que deficiente não precisa se relacionar afetivamente, não é a melhor forma de tratar o assunto. 

Não somos bonecos de porcelana, que não podem sofrer, que não podem passar por situações difíceis, que não podem se quebrar, ficar em pedaços, em frangalhos. Claro que não queremos isso, mas faz parte. Somos iguais a qualquer outra pessoa e por isso se situações difíceis surgirem é a prova que estamos vivendo, perdendo de um lado e aprendendo do outro, ou …

Devotees

Descobri o termo em uma comunidade do orkut e fiquei curiosa para saber mais a respeito. Passei a ler artigos, blogs e afins, além de discutir o assunto com alguns devotees via MSN. Ainda serei uma pesquisadora profissional heheehe. Nem sempre reconhecemos um devotee de cara, até porque não vem escrito na testa de ninguém, mas com uma conversa dá pra constatar e tirar algumas conclusões. O que não pode acontecer é nos privarmos de conhecer pessoas que possam nos satisfazer emocionalmente. 
O importante é diferenciarmos a pessoa que é um devotee por apreciar a diversidade humana, que deseja sair do óbvio, do certinho, do convencional, para o devotee patológico que só tem olhos e tesão para a deficiência com seus aparatos: cadeira de rodas, muletas e aparelhos ortopédicos. Por tudo que já li cheguei a conclusão que ser um devotee não é doença, a não ser em casos restritos que ultrapassa o bom senso como já disse. No texto abaixo teremos a definição de devotee e suas ramificações com uma …