Pular para o conteúdo principal

Coisas para fazer

No início dessa semana estava eu assistindo TV e de repente uma propaganda - Liquída Verão Shopping Praia da Costa. Como toda mulher que se preze sou ávida por compras haaaaa - pelo menos eu sou, sim porque antes de sermos cadeirantes somos mulher - então fui eu pra lá.

Ultimamente tenho procurado fazer algumas coisas extras no decorrer do dia já que estou desemprega. Sabe como é, além de enviar currículos para as empresas, ir à entrevistas, ainda sobra algum tempo. E como sou atividade a todo momento dá nisso.


Foi uma saída bem rápida já que moro praticamente ao lado do shopping e fui direto à loja que me interessava. Acabei comprando uma sandália lindinha e bem confortável (uma questão importante de verificar quando se é uma cadeirante), da seção infantil é claro - tamanho 29/30. Depois, parei em outra loja onde comprei uns esmaltes pra brincar um pouco com as unhas hehee. Agora posso ficar de unhas novas sempre que desejar, essas cores diferentes de esmaltes me encantam. A cor NUDE é o que há no momento, são tons pastéis - eu particularmente adoro. As unhas coloridas também estão em alta, uma de cada cor, agora para o carnaval é uma boa pedida - e como complemento você pode passar o esmalte furta cor que dá um brilho extra. 

Minha gente, como uma comprinha de nada levanta nossa auto-estima -confesso que sou consumista. É claro que não é tudo mais ás vezes é bom demais.

E pra completar é bom lembrar que saí empurrada já que estou com a cadeira manual o que não é nada confortável. Além disso minha rua está uma beleza pra não dizer o contrário. A prefeitura está recolocando os paralelepípedos que foram retirados para uma obra intitulada "Águas Limpas" da Cesan. Quando ainda estavam mexendo na rua eles tiraram os paralelepípedos e ficou uma benção pra andar com a cadeira. Mais como nem tudo é perfeito pra substituir as pedrinhas do meu caminho veio a poeira que se instalou com força total. O que seria melhor heinnnn, trepidações ou crises alérgicas? Acho que nenhum dos dois não é mesmo? E o pior de tudo, ter que conviver com o descaso, com o esquecimento do prefeito de muitas ruas do bairro em situação precária como a minha. Eles começam a obra mais pra finalizar é um Deus nos acuda e ás vezes nem terminam. Fica um serviço inacabado pra sempre até aparecer um bendito fruto e concertar, o que acontece geralmente em época eleitoral. Lamentável. Ainda bem que tenho minhas unhas pra pintar haaaaaaaa.

Comentários

  1. Oiii Laine... Ah! Compras, nada melhor pra levantar nossa auto estima não é mesmo? hehe Eu também adoro, amei as cores dos esmaltes... Mais na questão da acessibilidade aqui não é diferente, um descaso... Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, L@ine!

    Adorei os esmaltes! Bom ver tua feminilidade, quanto a tua rua... Sei o quanto é importante que esteja tudo bem para voce, mas o que se pode dizer do governo? A gente lamenta as más escolhas e torce para que o povo pense melhor na próxima oportunidade.

    Te desejo um Excelente carnaval!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  3. Oi Laine....

    Ah, eu tb sou consumista hehehehehe e não é pouco não viu. AAAAAmo comprar esmaltes, calçados, bijuterias e bolsas kkkkkkkkkk. Ultimamente caí nos vestidos hehehhe.....adotei para este verão de 2011.

    beijão linda.

    PS. Tem selinhos para vc neste endereço:
    http://escolasinclusivas.blogspot.com/2011/03/selinhos-da-caroluhuuuuuuuuuuu.html

    ResponderExcluir
  4. Olá adorei teu blog, lindo mesmo. Parabéns. Fique a vontade para fazer uma visitinha ao nosso “Alto-falante” e seja mais um membro. Você é nosso convidado especial. http://poetarenatodouglas.blogspot.com/.
    Um grande abraço!

    Renato Douglas!

    ResponderExcluir
  5. menina.... como vc e linda.... amei as fotos! e os esmaltes tb!rsrsrs bjo gde

    ResponderExcluir
  6. Tuigue, é isso mesmo. Abçs!

    Dorei Fobofílica. Tudo de bom. Abçs!

    Kekel, somos uma sociedade capitalista, não tem como nos desvincular disso. Abçs!

    Poeta Renato Douglas, parabéns pelo se blog. Abçs!

    Dá, obrigada!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ser cadeirante...

O texto abaixo está circulando na internet e achei pertinente postar aqui. É fato e muitas pessoas desconhecem o assunto, ás vezes por não conviverem com um cadeirante e não saberem lidar com uma situação, outras por ignorância, e a maior parte por descaso e desrespeito do próprio Estado de oferecer uma estrutura adequada para que a gente possa viver com mais dignidade. Boa leitura!   Ser cadeirante é ter o poder de emudecer as pessoas quando você passa… Ser cadeirante é não conseguir passar despercebi­do, mesmo quando você quer sumir! E ser completamente ignorado quando existe um andante ao seu lado. E isso não faz sentido, as pernas e os braços podem não estar funcionando bem, mas o resto está!

Ser cadeirante é amar ele­vadores e rampas e detestar escadas… Tapetes? Só se fo­rem voadores, por favor! Ser cadeirante é andar de ônibus e se sentir como um “Power Ranger” a diferença é que você chega ao ponto e diz: “é hora de MOFAR”.


Ser cadeirante é ter al­guém falando com você como se você…

Pessoas com deficiência x sexo

Pessoas, encontrei o texto abaixo e achei bem informativo. Quando o assunto é pessoas com deficiência e sexo ainda existe muito tabu. Ao meu ver o ponto chave é a família. Na maior parte dos casos as famílias tentam superproteger seus filhos afastando-os da vivência plenados seus sentimentos simplemente ignorando-os.

Não falar no assunto é a melhor forma de proteção, certo? Errado. É preciso sim orientar, conversar e assimilar as necessidades de cada pessoa com deficiência, mas ignorar que deficiente não tem sentimentos, não tem desejos, que deficiente não precisa se relacionar afetivamente, não é a melhor forma de tratar o assunto. 

Não somos bonecos de porcelana, que não podem sofrer, que não podem passar por situações difíceis, que não podem se quebrar, ficar em pedaços, em frangalhos. Claro que não queremos isso, mas faz parte. Somos iguais a qualquer outra pessoa e por isso se situações difíceis surgirem é a prova que estamos vivendo, perdendo de um lado e aprendendo do outro, ou …

Devotees

Descobri o termo em uma comunidade do orkut e fiquei curiosa para saber mais a respeito. Passei a ler artigos, blogs e afins, além de discutir o assunto com alguns devotees via MSN. Ainda serei uma pesquisadora profissional heheehe. Nem sempre reconhecemos um devotee de cara, até porque não vem escrito na testa de ninguém, mas com uma conversa dá pra constatar e tirar algumas conclusões. O que não pode acontecer é nos privarmos de conhecer pessoas que possam nos satisfazer emocionalmente. 
O importante é diferenciarmos a pessoa que é um devotee por apreciar a diversidade humana, que deseja sair do óbvio, do certinho, do convencional, para o devotee patológico que só tem olhos e tesão para a deficiência com seus aparatos: cadeira de rodas, muletas e aparelhos ortopédicos. Por tudo que já li cheguei a conclusão que ser um devotee não é doença, a não ser em casos restritos que ultrapassa o bom senso como já disse. No texto abaixo teremos a definição de devotee e suas ramificações com uma …