Pular para o conteúdo principal

Mulher



Dentre tantas histórias de luta e superação, gostaria de chamar atenção para as mulheres deficientes - cadeirantes, muletantes, visuais, auditivas, amputadas, com down entre outras. 
Nós mulheres como tantas outras possuímos uma gigantesca capacidade de nos reinventarmos diante às adversidades da vida. A única diferença é que o nosso esforço pra conquistarmos obstáculos funcionais do dia a dia é um pouco maior, como por exemplo um simples andar pelas ruas a bordo de uma cadeira de rodas - no sobe e desce das calçadas, nos saculejos das ruas cheias de buracos e paralelepípedos, nos deparando a todo momento com lugares inacessíveis e por aí vai. 

Mesmo assim vamos driblando essa maratona diária, superando nossos limites e indo à luta - namorando, sendo mãe, constituindo família, trabalhando, sendo simplesmente MULHER. Então como o mês de março é dedicado a nós mulheres, ofereço o belo texto abaixo a todos que desejam conhecer e se aproximar um pouquinho mais da alma de uma mulher.



Canção das Mulheres


"Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.

Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.

Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.

Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.

Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.

Que o outro sinta quanto me dóia idéia da perda, e ouse ficar comigo um pouco - em lugar de voltar logo à sua vida.

Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo ''Olha que estou tendo muita paciência com você!''

Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.

Que se eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.

Que o outro não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.

Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa - uma mulher".

Lya Luft

Comentários

  1. Oiii Laine!!! Lindo o texto, mais é isso aí nós mulheres que possuímos alguma deficiência é mais difícil, temos que provar toda hora que podemos isso ou aquilo, mais estamos aqui na luta sobrevivendo e sendo felizes da melhor maneira que encontramos!!!! Ah!!! Amo o mês de Março... rsrsrsr Beijos!!! =]

    ResponderExcluir
  2. Que lindo texto. Nós mulheres somos show mesmo.

    Parabéns para vc amiga especial.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. querida amiga adorei a reflexão sobre as mulheres com necessidades especiais que acima de tudo lutam com força e perseverança. fico feliz em ver vc uma mulher lutadora e vencedora que divide um pouco do seu mundo conosco através de suas palavras... parabéns
    bjão e bom domingo

    ResponderExcluir
  4. Lya Luft, é uma das minhas escritoras favoritas; sempre o que ela diz penetra no meu coração!!!!!
    Parabéns amiga!!! Bjoooooooo

    ResponderExcluir
  5. Ola, que felicidade ser encontrada por vc!!! Seja bem vinda ao meu cantinho que chamo de Meu Bem. Pq chamo as pessoas deste jeito. Tenho 2 blogs. Este e outro de trabalhos manuais. Eu estava postando coisas que ñ tinha haver com o tema e resolvi fazer um mais propriado. Tenho blog ha pouco tempo e p/ mim esta sendo muito bom. Eu frequento chats e já naum esta gostando e o blog me afastou daquele hambiente que já não estava mais me fazendo bem. Faço pouco dos meus trabalhos a net me prende muito, rsrs. Com blog tenho conhecido novas pessoas de um modo muito bom. Diferete de chat. Seu cantinho me agradou de maneira muito boa. Sou de poucas amizades. Ñ saio muito de casa. Minha cidade é um ''ovinho''. Passeio mais na casa de uma irmã que mora em outra cidade. Lá é muito bom pra passear e a cidade é melhor tb. Tenho pouco estudo, não repare meu modo de digitar ,rsrs =)

    Bem minha querida. conhecerei seu blog e sua pessoa que já assim de icino me parece ser lindoss aos poucos.

    Um grande beijo. Sempre estarei de olho em suas novidades.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  6. Oi querida, vi seu recadinho no mural da Janinha e vim conhecer seu espaço. Bela mensagem, pena q ainda existe tanta coisa inacessível, tanta falta de estrutura adaptada em todo o mundo. Parabéns por ser mulher, por ser guerreira e ser forte pra superar as dificuldades. Saiba que Deus só dá o frio de acordo com o nosso cobertor. Bj, to te seguindo, visite meu cantinho.
    www.coisinhasdenikita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá miguxa! passadinha para deixar um enorme beijo e me deliciar com o seu lindo espaço! desejo uma semaninha fabulosa!

    ResponderExcluir
  8. Oi Voltei p/ te oferecer o meu selinho. Ficarei feliz se vc gostar. Ainda tenho que da uma olhada em suas postagens. Parabens pelo blog.

    Sucesso!!!

    ResponderExcluir
  9. Tuigue, estou relendo os coments e respondendo. É ISSO aí. Abçs!

    Kekel, saudades!

    Srt Poulant, legal. Obrigada!

    Juliana, adooooro também! Abçs!

    Ok Janinha. Já estamos mais adiante rsrsrs. Abçs!

    Ei Nikita. Abçs!

    Cacau, bem vinda sempre!

    Obrigada pelo selinho, que hoje já são inúmeros. Abçs!

    ResponderExcluir
  10. Sheyla Marah bezerra moro em Belém do Pará sou cadeirante

    ResponderExcluir
  11. Olá meninas participem, meu grupo mulherescadeirantesbelas no watsp ( 04191 981192378 ) bjs. .meninas

    ResponderExcluir
  12. Olá meninas participem do meu grupo mulherescadeirantesbelas no watsp ( 04191 981192378 ) bjs. ..meninas

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ser cadeirante...

O texto abaixo está circulando na internet e achei pertinente postar aqui. É fato e muitas pessoas desconhecem o assunto, ás vezes por não conviverem com um cadeirante e não saberem lidar com uma situação, outras por ignorância, e a maior parte por descaso e desrespeito do próprio Estado de oferecer uma estrutura adequada para que a gente possa viver com mais dignidade. Boa leitura!   Ser cadeirante é ter o poder de emudecer as pessoas quando você passa… Ser cadeirante é não conseguir passar despercebi­do, mesmo quando você quer sumir! E ser completamente ignorado quando existe um andante ao seu lado. E isso não faz sentido, as pernas e os braços podem não estar funcionando bem, mas o resto está!

Ser cadeirante é amar ele­vadores e rampas e detestar escadas… Tapetes? Só se fo­rem voadores, por favor! Ser cadeirante é andar de ônibus e se sentir como um “Power Ranger” a diferença é que você chega ao ponto e diz: “é hora de MOFAR”.


Ser cadeirante é ter al­guém falando com você como se você…

Pessoas com deficiência x sexo

Pessoas, encontrei o texto abaixo e achei bem informativo. Quando o assunto é pessoas com deficiência e sexo ainda existe muito tabu. Ao meu ver o ponto chave é a família. Na maior parte dos casos as famílias tentam superproteger seus filhos afastando-os da vivência plenados seus sentimentos simplemente ignorando-os.

Não falar no assunto é a melhor forma de proteção, certo? Errado. É preciso sim orientar, conversar e assimilar as necessidades de cada pessoa com deficiência, mas ignorar que deficiente não tem sentimentos, não tem desejos, que deficiente não precisa se relacionar afetivamente, não é a melhor forma de tratar o assunto. 

Não somos bonecos de porcelana, que não podem sofrer, que não podem passar por situações difíceis, que não podem se quebrar, ficar em pedaços, em frangalhos. Claro que não queremos isso, mas faz parte. Somos iguais a qualquer outra pessoa e por isso se situações difíceis surgirem é a prova que estamos vivendo, perdendo de um lado e aprendendo do outro, ou …

Devotees

Descobri o termo em uma comunidade do orkut e fiquei curiosa para saber mais a respeito. Passei a ler artigos, blogs e afins, além de discutir o assunto com alguns devotees via MSN. Ainda serei uma pesquisadora profissional heheehe. Nem sempre reconhecemos um devotee de cara, até porque não vem escrito na testa de ninguém, mas com uma conversa dá pra constatar e tirar algumas conclusões. O que não pode acontecer é nos privarmos de conhecer pessoas que possam nos satisfazer emocionalmente. 
O importante é diferenciarmos a pessoa que é um devotee por apreciar a diversidade humana, que deseja sair do óbvio, do certinho, do convencional, para o devotee patológico que só tem olhos e tesão para a deficiência com seus aparatos: cadeira de rodas, muletas e aparelhos ortopédicos. Por tudo que já li cheguei a conclusão que ser um devotee não é doença, a não ser em casos restritos que ultrapassa o bom senso como já disse. No texto abaixo teremos a definição de devotee e suas ramificações com uma …