Devotees


Descobri o termo em uma comunidade do orkut e fiquei curiosa para saber mais a respeito. Passei a ler artigos, blogs e afins, além de discutir o assunto com alguns devotees via MSN. Ainda serei uma pesquisadora profissional heheehe. Nem sempre reconhecemos um devotee de cara, até porque não vem escrito na testa de ninguém, mas com uma conversa dá pra constatar e tirar algumas conclusões. O que não pode acontecer é nos privarmos de conhecer pessoas que possam nos satisfazer emocionalmente. 

O importante é diferenciarmos a pessoa que é um devotee por apreciar a diversidade humana, que deseja sair do óbvio, do certinho, do convencional, para o devotee patológico que só tem olhos e tesão para a deficiência com seus aparatos: cadeira de rodas, muletas e aparelhos ortopédicos. Por tudo que já li cheguei a conclusão que ser um devotee não é doença, a não ser em casos restritos que ultrapassa o bom senso como já disse. No texto abaixo teremos a definição de devotee e suas ramificações com uma visão simplificada e inteligente.




Devoteísmo é um assunto complexo e controverso, no entanto o debate é necessário. É um tema pouco discutido e pesquisado, talvez por tratar-se de um assunto em que uma discussão poderia cair em uma areia movediça, pois é um tema cheio de incertezas. Acredito que muitas pessoas nunca ouviram falar desse termo. Devotee ou devoto, segundo dicionário americano, significa aquele ardentemente devotado a algo ou um defensor entusiasta. No dicionário brasileiro significa aquele que denota devoção ou um admirador. Dessa forma, penso que no campo da deficiência significa indivíduo ardentemente devotado ou defensor de pessoas com deficiência. Partindo dessa premissa, enquanto pessoa com deficiência entendo que meus pais, irmãos, familiares e amigos são devotees. Se essas pessoas devotam um amor tão grande por mim e são defensores desse segmento da sociedade, logo são devotees.

Assim como devotees sentem amor paternal, maternal ou fraternal pela pessoa com deficiência, certamente eles também sentirão atração física ou paixão por essas mesmas pessoas. Então entendo que meus ex-namorados sem deficiência são devotees. A partir dessa linha de pensamento concluo que felizmente há milhares de devotees no mundo, que há milhares de pessoas que sentem prazer em se relacionar ou conviver com as diferenças individuais, que há diversas pessoas que apreciam a diversidade humana e as singularidades de cada corpo.


A meu ver devotees sentem atração e desejo como qualquer outra pessoa sente por alguém que esteja fora do padrão de beleza idealizado pela sociedade ou até mesmo por uma questão de dizer não ao conservadorismo. Assim como há homens ou mulheres que sentem atração por pessoas muito altas ou muito baixas, muito gordas ou muito magras ou sentem atração pela pessoa do mesmo sexo, há os devotees que sentem atração por pessoas com deficiência. Acredito que cada pessoa é livre para fazer sua escolha.
Como há devotees interessados na pessoa com deficiência, com a intenção de um relacionamento efêmero ou duradouro, há também devotees interessados somente em satisfazer seus prazeres, seus fetiches, suas obsessões… Esses indivíduos estão interessados mais na deficiência do que na pessoa, certamente são casos patológicos e precisam ser tratados. Nesse caso a própria pessoa com deficiência deve ser cautelosa, a fim de evitar o envolvimento com essa pessoa. Se a pessoa com deficiência gosta de si mesma e se valoriza, certamente ela avaliará cuidadosamente a pessoa com quem pretende se envolver. Isso é muito importante. Quero ressaltar que assim como há devotees obsessivos e compulsivos, há também homens ou mulheres que não são devotees e têm a mesma doença.

Como disse no início do texto, há pouquíssima pesquisa sobre esse tema no Brasil. Entre os que conheço há o estudo da jornalista Lia Crespo. Seria muito interessante se houvesse mais pesquisadores interessados nesse assunto tão pertinente.

Para finalizar, no meu entendimento, não podemos afirmar que todo devotee que sente atração física por uma pessoa com deficiência é um predador, insensível e perverso. Como também acredito que a palavra “devotee” não pode ser rotulada como algo pernicioso. Tudo deve ser devidamente ponderado. Como tudo na vida, precisamos separar o joio do trigo. Deixo abaixo alguns termos que envolvem o universo da sexualidade de um deficiente:

Devotees: Pessoas heterossexuais, homossexuais ou bissexuais que sentem atração por deficientes físicos, exercendo ou não essa atração. Em alguns casos os devotees não chegam a manter relações sexuais com os deficientes por alguns motivos, um deles ser um devotee cuidador que visa cuidar, estar por perto sem no entanto vivenciar essa devoção sexualmente. Mas como não é minha intenção nesse texto falar das outras nuances do devoteísmo, deixo para outra hora falar delas e sua hierarquia.

Pretenders: Pessoas heterossexuais, homossexuais ou bissexuais que sentem prazer em ter contato com os aparatos dos deficientes, cadeira de rodas, muletas, próteses, órteses ou até mesmo a imobilidade e impossibilidade do deficiente. Nesses casos, pretender são comumente confundidos com wannabes que ainda não comentei, mas o farei a seguir. Pretenders visam o prazer fingindo ser um deficiente, utilizando desses aparatos ou se imobilizando com faixas algumas vezes e inclusive em lugares públicos. Em alguns casos o deficiente se sente preterido por seus aparatos.E finalmente,

Wannabes: São considerados wannabes pessoas que de fato tentaram uma auto mutilação e estão intrinsecamente ligados à amputação. Existe nesses comportamentos uma inadequação com o corpo subjetivo e o corpo objetivo. A incidência é quase exclusivamente masculina e a aversão quase sempre pelos membros inferiores. O quê leva essas pessoas a desejarem imensamente serem amputados de fato. E em alguns casos a provocarem essas amputações.


Fonte: por Vera Garcia do Blog Deficiente Ciente 
             Blog O Universo dos Desejos Tortos

Comentários

  1. Oii Eleine, amei o seu textoo! Eu já escrevi um post sobre isso no blog, mas tenho pouco conhecimento sobre o assunto. Você disse conversou com alguns, achei bem legal! Gostaria de saber como você conseguiu falar com eles, pois queria trabalhar sobre devotee, é algo que poucos conhecem.

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Elaine, adorei essa postagem, realmente eu desconhecia esse termo. E pode ter certeza que sou uma devotee, pois admiro o deficiente como ser humano e mais ainda como um ser lutador e guerreiro, que apesar da diferença consegue conquistar seu espaço. Parabéns pelo emprego e ótima semana!! Bjokitas

    ResponderExcluir
  3. Oi Elaine!!!!

    Então flor, encontrei o seu blog quando estava procurando outras coisas na net! E fiquei encantada com tudo o que eu li!!!
    Meu marido tbm é cadeirante, então tudo o que vc escreve eu entendo e sinto como vc!
    No dia estava de saida, então segui para não ter perigo de "perder" o seu blog!
    Desculpe, se só segui e nem te mandei um recadinho... mais agora estou aqui!!!

    Vc é muito inteligente, e sua força de vontade contagia!!! Seria um prazer manter contato com vc! Meu msn é: artesanatosdapri@hotmail.com

    Fique com Deus

    Bjusss

    Pri*

    ResponderExcluir
  4. Olá bom dia. Com muto carinho lembrei de vc e te dedico um selo
    que uma querida amiga me presenteou. É o selo (PATY ARTES APROVA ESTE BLOG)

    Veja neste link:
    http://cantinhomeubem.blogspot.com/2011/05/selinhos-de-amigas.html

    Grata pela atenção. Te espero, ok? =)

    ResponderExcluir
  5. Òtimo texto.Nunca tinha lido nada a respeito,mas pelo que senti, é mais um desvio do que um sentimento sadio,porque não está relacionado diretamente a pessoa e sim as suas características.Assim como a paixão,que visa mais as satisfação do corpo do que do ser humano como essência...Quando amamos,não vemos as dificuldades...
    bom dia Elaine............beijokas

    ResponderExcluir
  6. Elaine, gosto muito de vir aqui pois sempre aprendo mais, nunca havia ouvido falar qualquer um dos termos que você apresentou.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  7. Oi Elaine.
    Adorei o texto, muito esclarecedor. Vou compartilhar no meu blog se não ouver problemas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Carolina, que bom que gostou do post. Conversei com alguns devotes sim. Eles me procuraram através do orkut. A maioria não adimite ser um devotee mas deixa bem claro as preferências. Conversei com um professor dizendo que estava fazendo uma pesquisa sobre o assunto e foi muito esclarecedor para ambas as partes. Com certeza no seu orkut e até mesmo no seu blog tem um monte deles.

    Oi Nikita, então, eu penso como você mas as opiniões divergem e é isso que enrriquece a discussão tão pertinente. Obrigada pela atenção de sempre.

    Oi Pri, fico feliz de ter gostado do blog. Volte sempre. E com certeza manteremos contato.

    Janinha, obrigada por ter lembrado de mim. Postarei o selo assim que puder.

    Oi Eva, obrigada por expor seu pensamento a respeito do assunto. O conhecimento se faz baseado na diferença de opiniões.

    Então Jussara, um dos intiutos do blog é informar e esclarecer dúvidas. Seja bem vinda sempre.

    Oi Gislaine, é sempre bom divulgarmos cada vez mais tudo que diz respeito ao nosso mundo paralelo. Então, fique a vontade para postar no seu blog também, sendo que o texto e os termos relacionados, logo abaixo da minha introdução, foram retirados do blog - Deficiente ciente e do blog - Universo dos desejos tortos.

    ResponderExcluir
  9. Eu já conheço o termo etambém já li muito sobre o assunto... Algumas pessoas abominam a ideia, enquanto outras gostam... è um assunto bem polêmico que gera bastante dúvidas... Mais eu acho que tem um lado bom, pelo menos alguém deseja o seu corpo torto enquanto algumas pessoas nem ousam olhar... Nunca me envolvi com alguém assim, mais quem sabe um dia... rsrsr Nunca podemos dizer não... beijocas!!!

    ResponderExcluir
  10. Amiga já conhece esse povo ,tem devotee bem legais mas tem uns bem maldosos..bjs

    ResponderExcluir
  11. oi não conhecia nada sobre o assunto, é tudo bem novo pra mim e me despertou muita curiosidade, tbm vou pesquisar mais sobre.
    ah laine, obrigada pela força de sempre e pelas visitas em meu cantinho
    bjkas

    ResponderExcluir
  12. Passando para te dizer que estou com saudades.


    beijos

    +.*_/\_ .*. * . + . * . * . * . + . * . * .* . + . * . * . +
    . * >,"< * Amigo(a)s são “.*.* . * . * . * .* . + . * . * . + . * . * .
    * , + .*... + . * . * . + . * . * . + . * . * . * * . + . * . * . + . * .
    + . * . * . + _/\_. * . * .. + . * . * . * . * .* . + . * . *
    * . * . + . * >,"< . como estrelas brilhantes do céu*
    . + . * . * . + . * . * . + . * .* . + . * . * . + . * . * . + . *
    . * . + . * .* . + . * . * . + . * . * . + . * .+ * . +. +. + . * . * .
    *.Cada um tem seu brilho e seu valor! * . + . * . * . + . * . * . + .
    * .* . + . * . * . + . * . * . + . * .* . + . * . * . + . * . * .
    . * . * . + . * .* . + . * . * . + . * . * . +. * . * . + . * .* . + . * . * . + . * . *
    . * . * . + . * .* . + . * . * . + . * . * . +. * . * . + . * .* . + . * . * . + . * . * . +
    . * . * . + . * .* . + . * . * . + . * . * . +. * . * . + . * .* . + . * . * .

    . * . * . + . * .* . + . * . * . + . * . * . +
    continue com seu brilho sempre!

    ResponderExcluir
  13. Oi Tuigue, temos o mesmo pensamento. Também acredito que é por aí. Abçs.

    Olá Aldrey, com certeza. Como em todos os lugares existem todo tipo de pessoa bem e mal intencionadas.

    Então Srt Poulain, o assunto é bem interessante sim. Quanto as visitas faço com o maior prazer porque curto muito seu cantinho todo especial.

    Kekel, obrigada pela linda mensagem. Vou retomar minhas atividades por aqui aos poucos tá. Mas nunca esqueço de vocês.

    ResponderExcluir
  14. Penso exatamente como vc. Como defciente gosto mu ito dos devotees rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  15. Olá Elaine!

    Eu li aqui as considerações, comentários e os enganos sobre o que ficou convencionado se chamar de DEVOTEE.

    Conheço os dois lados... ou serão três lados, "3Ds"? Sou psicólogo, DEVOTEE (Se quiser chamar assim), homem, etc... Amo psicanálise e é uma das poucas, senão a única, ciência que tem recursos para explicar o que acontece. Lembre-se que qualquer explicação é apenas um MAPA. O terreno que ele descreve é sempre muito mais rico e real, portanto é o que realmente importa. Mas um modelo de análise sempre ajuda.

    Nunca vi uma explicação que traduzisse, trocasse em miúdos, mas com conteúdo cintífico e mais preciso o assunto. Aí, vem os mitos, as visões românticas, as visões de cunho moral e por aí vai...

    Como já disse a explicação tem que ser em 3D. Não se engane minha linda: O conhecimento se aprende, mas é com a experiência que você apreende.

    Já assistiu a trilogia MATRIX? Se não, assista. Me refiro a uma cena (Matrix Revolutions) onde o NEO fica preso em uma estação de trens em MARIX. Há um indiano, com a esposa e a filha, e NEO os indentifica como PROGRAMAS. O indiano fala em AMOR. Neo pergunta a ele o que sabe um programa sobre esse sentimento. Ele responde que AMOR é só uma palavra, o importante é a ligação que ela faz.

    Mas o que tem isso a ver com DEVOTEISMO. Bem, devoteísmo também é só uma palavra...

    Para falarmos disso e termos um mínimo de compreensão precisamos de:

    Vivência no assunto;
    Psicanálise;
    Psicologia;
    Cinema (Como um bom laboratório);


    Tudo isso, como diz Friedrich Nietzsche, é HUMANO, DEMASIADO HUMANO...

    Poderia escrever aqui um tratado de fetichismo (Devoteísmo é um tipo de fetichismo), especificamente sobre o tema, mas seria um blá,blá,blá interminável e poderia não atingir o que se quer mesmo saber. Me disponho a responder, com a isenção possivel, TUDO o que você quiser saber, dos 3 lados. Alguém já te contou que quando se faz uma pergunta a um filósofo ( e eu acrescentaria psicólogo ou psicanalista), quando ele responde, o interlocutor já esqueceu a pergunta? Será assim provavelmente. Podemos construir cada resposta desde os mais fundamentais conceitos até os mais requintados detalhes.

    Prometo ser como o Dr. Hannibal Lecter (Anthony Hopkins) com a Clarice (Jodie Foster) em O SILÊNCIO DOS INOCENTES. Não vou te "morder".

    Meu nome é Regis e meu e-mail é regismaturana@yahoo.com.br .

    Estarei ao seu dispor. Caso fiquemos por aqui, me permita mais uma citação, do Sr. Spock "Vida longa e próspera" para você!

    Abraço,
    Regis Maturana.

    ResponderExcluir
  16. Francispp,
    primeiro bem vindo ao blog. Quanto ao assunto, que bom que pensas assim. Com certeza chegará sua hora, e encontrará a pessoa que vai preencher seu coração. Obrigada!

    Elete, bem vinda amiga. Quanto tempo heim!

    Regis, fiquei muito grata em receber seu coment. E sem dúvida, concordo contigo. É com a experiência que passamos entender melhor o que acontece com nós. O conhecimento só nos ajuda a entendermos melhor o que se passa quando vivemos a situação na prática. Seja bem vindo sempre. E vamos manter contato sim. Abçs.

    ResponderExcluir
  17. Olá Elaine!

    Tentei postar um comentário aqui, mas acho que o site estava com problema. Muito grato por sua atenção aos meus comentários. Adoraria falar de devoteismo e outros temas relacionados. Penso que devem haver muitas questões que você queira discutir ou mesmo perguntar. Tem sido, para mim, uma caminhada bastante solitária nesse campo. Eu fico meio perdido no blog e gostaria que fosse por e-mail (regismaturana@yahoo.com.br). O que discutirmos lá poderá, sem nenhuma restrição, ser postado aqui. Se preferir no blog mesmo, tudo bem. Mais uma vez agradeço e reforço que queria muito ter bons diálogos com você!
    Abraço,
    Regis.

    ResponderExcluir
  18. Nunca me relacionei com uma cadeirante, mas tenho mto desejo, já me imaginei algumas vezes, as interessadas, que quiserem tc a respeito... sou de SP, tenho 26 anos, advogado e solteiro.

    leonardonanet@hotmail.com

    me enviem e-mails...

    abs

    ResponderExcluir
  19. Leonardo, está dada a dica. Abçs e bem vindo ao blog.

    ResponderExcluir
  20. Sou cadeirante a dez anos tenho 46 anos hoje e ja tive inúmeras experiencias com Devotes,até que um dia,era ela ou eu que iria enlouquecer com a situação,de uma simples relação se transformou por obsessão da parte dela,isso durou por dois anos,até que dei um jeito de afasta-la.
    Anos se passaram,hoje somos amigos.Mas as lembranças do passado ficaram em minha mente.
    Tive outras relações mas nada parecido.

    Quem quiser me add no MSN é jpedro.2007@hotmail.com

    é muito bom ter essa troca de experiencias.

    Abraço e beijos

    Muito bom seu topico.

    ResponderExcluir
  21. Anônimo, obrigada pelo comentário. Essa troca é muito importante.

    ResponderExcluir
  22. se alguém quiser conversar, sou devotee, casado com uma parceira "normal", com filho.

    meu msn leuzyto@hotmail.com

    ResponderExcluir
  23. se alguém quiser conversar, sou devotee, casado com uma parceira "normal", com filho.

    meu msn leuzyto@hotmail.com

    ResponderExcluir
  24. Boa noite tenho 30 anos trabalho na area de logistica e sou Devotee... e posso dizer que não consingo ficar tão excitado com uma mulher sem deficiência o quanto eu fico com uma mulher deficiente na qual tenho preferencia por cadeirantes mais tenho tb atração por outras def. e gostaria de ter mais contatos com garotas ou mulheres c/ deficiencia pq tenho muita curiosidade de conhece-las mais intimamente mais infelizmente não tenho muitos contatos... fui a reatech este ano e não me lembro de ter visto tantas cadeirantes LINDAS num mesmo lugar... pena que sou timido p/ chegar nelas e a maioria delas estavam trabalhando na feira... gostaria muito de ter mais contatos elas e com pessoas como eu...

    Segue meu e-mail scorpion_dev@hotmail.com

    Obrigado e espero contatos!

    ResponderExcluir
  25. Alesantos, saiba que nós cadeirantes também sentimos essa timidez para nos aproximarmos de um andante (pelo menos no meu caso é assim), por isso, mesmo que tímido, você pode dar de entender que você gostaria de se aproximar e de conhecer a cadeirante que você tenha interesse, assim já fica meio caminho andado para um bate papo até que se conheçam melhor e possam caminhar para um relacionamento. Meu amigo, o processo de conquista é o mesmo seja cadeirante ou não. Eu particularmente admiro muito um homem que chega numa cadeirante e tenha um bom papo até surgir algo mais, e digo mais, considero muito mais homem os que se relacionam com uma cadeirante porque ao contrário do pensamento comum ele se torna um homem por inteiro quando assume esse tipo de relacionamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elaine,

      Primeiramente muito obrigado pela resposta... mais é ai que complica pq quando saio acabo não tendo essa possibilidade de conhecer uma cadeirantes e ela de me conhecer melhor, pq é a coisa mais rara encontrar alguma cadeirante nas baladas ou então eu ando indo nas baladas erradas né...rs

      Bjos e muito obrigada é muito bom poder conversar sobre este assunto com outras pessoas e melhor ainda com vc q é uma cadeirante!

      E fica ai meu outro e-mail caso alguem mais quiser entrar em contato comigo

      alesantos_2000@hotmail.com

      Excluir
  26. Sou cadeirante estudante de servico social solteira baladeira e moro em floripa e não conhecia esse tema apesar de conviver mto com devotees, fiquei bem curiosa no assunto e ao mesmo tempo surpresa pela descoberta do termo rsrsrs. Sendo assim venho aqui parabenizar o blog por ser mais um espaco de exclarecimento e conhecimento na rede social. Aos interessados deixo meu MESSENGER a_buzadinhahh@hotmail.com bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, você é corajosa... Deixei, há muito tempo, uma mensagem aqui (Regis Maturana). Tive uma resposta e conheci uma pessoa incrível que você deve conhecer. Creio que ela não se importará que eu diga quem é, mas vou perguntá-la primeiro. É sua conterrânea... Adoraria conversar com você também. Não conhecia o termo, mas convive com muitos devotees? Interessante...

      Bem, se quiser, estarei aguardando. (regismaturana@yahoo.com.br).

      Abraço!

      Excluir
  27. Lelly, foi com esse intuito que criei o blog, afim de informar e trocar conhecimento. Bem vinda!

    ResponderExcluir
  28. Elaine...fantástico este espaço e toda a discussão que ele gera... Sou andante..não sou devote.. nunca tinha ouvido falar disso... achei interessante... diferente...
    Bom...passando apenas para parabenizar vc e seu trabalho...
    jr

    ResponderExcluir
  29. OI elaine, em primeiro lugar lhe parabenizar pelo seu lindo blog. Eu sou um devotee e gostaria de ter contacto com uma amputada ou cadeirante. Meu e-mail devotee98@hotmail.com. Beijoos doces em você elaine

    ResponderExcluir
  30. Olá, gostaria de deixar meu comentário e minha experiencia aqui sobre o tema devotees. Eu sou amputada, tenho 40 anos. Tenho grandes amigos devotees que me respeitam e apenas perguntaram no principio sobre curiosidades de perda do membro como é, como foi, como qualquer outra pessoa. Tive a sorte de ser hoje, amiga deles, pois são honestos e prestativos, muitos são casados. Mas eu conheci um devotee que me chamou muito a atenção. nos conhecemos em um grupo e depois ficamos conversando pelo fb. hoje estamos juntos, nossos planos estão em andamento de nos conhecermos, falamos todos os dias, ele me respeita demais. ele não mora no brasil, é americano e vamos casar em maio do ano que vem. Então falar de devotees é muito complicado, porque as pessoas sempre me diziam que são pessoas cruéis, que querem apenas o seu bem estar e tudo mais. Eu acho que tive sorte, pois todos os devotees que tenho amizades a mais de 1 ano são amigos e já saimos até juntos em jantares, almoços com suas respectivas familias, e todos sabendo sobre as suas escolhas e curiosidades. um grande beijo e obrigada pelo espaço aqui para poder compartilhar experiencias.

    ResponderExcluir
  31. eu ñ sabia que queria dizer devotee,mim perguntaram ai eu falei que isso ai ele mim pediu pra pesquisar gente eu era uma analfabeta eu q so uma deficiente.

    ResponderExcluir
  32. Regis a tempos não vejo alguns comentários, hoje percorrendo por aqui vi que descreveu que conheceu uma pessoa fiquei super contente, empolgada e curiosa pois você disse que eu conhecia. entrarei em contato contigo o mais breve possível. Abçs!

    Junior obrigada e seja bem vindo!

    Anônimos, sejam todos bem vindos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elaine!

      Há quanto tempo você não me responde! Tudo bem?

      Infelizmente não tive autorização da pessoa para dizer quem ela é. Pedi desculpas e me comprometi a não falar. Peço também desculpas a você e rogo sua compreensão. Continuo passando por aqui pra te ver mas nem sempre escrevo. Você é uma pessoa ótima, adoro vir aqui ver esse sorriso lindo e forte! Mesmo eu não falando o nome da pessoa, adoraria receber um e-mail seu e conversar com você. Meu email Regismaturana@yahoo.com.br.

      Abraço,
      Regis

      Excluir
  33. Boa tarde quem quiser saber mais sobre esse assunto, me add no facebook, eu nunca tive um relacionamento com uma mulher sem deficiência.
    https://www.facebook.com/marcelorosemberg
    Abraços

    ResponderExcluir
  34. Sou amputada soube dos devotee a uma semana fiquei chocada, assunto muito novo para mim, tenho 43 anos estou tentando entender um pouco sobre o assunto

    ResponderExcluir
  35. Sou def cadeirante (polio) e cada dia me surpreendo como o tão famoso preconceito vêm sendo excluído do nosso meio.
    Nos Anos 80 me recordo como eu me sentia incomodada com os olhares das pessoas sobre mim. Evitava sair de casa. Hoje no entanto, vejo a sociedade me olhar de forma diferente, de uma forma que me faz bem.
    Quanto aos devotees, não sou preconceituosa, rs...
    Eu, os enxergo como pessoas que me vêm, como Deus me vê: PERFEITA

    ResponderExcluir
  36. OLÁ, a todos. Procuro por pessoas que tiveram pólio para uma exposição fotográfica. meu email silviosousap@gmail.com ou zap 62-98579-6148. Avisa que é sobre polio ou pós-polio.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ser cadeirante...

Pessoas com deficiência x sexo